Banner Top 202004

MINISTÉRIO DA CIDADANIA TRABALHA DURO PELOS 'INVISÍVEIS E VULNERÁVEIS"

Onyx: “Nós processamos 112 milhões de CPFs ao longo desses últimos 40 dias e conseguimos atender uma Argentina e meia."


O gaúcho de Porto Alegre respondeu às perguntas dos jornalistas e blogueiros da ABBP e também falou sobre as ações de sua pasta voltadas para o enfrentamento ao coronavírus.

Um dos temas abordados no encontro virtual foi a questão das fraudes relacionados ao benefício. De acordo com o Ministro, “a rede de proteção determinada pelo presidente Jair Bolsonaro e coordenado pelo Ministério de Cidadania tinha como foco os informais e invisíveis, além dos muitos vulneráveis, os que não estão no bolsa família”, informou.

CONFIANÇA NO BRASIL

Onyx Lorenzoni lembrou de quando esteve no exterior visitando países asiáticos com o então deputado Jair Bolsonaro e pretenso candidato à presidência da República, e citou que o próprio Bolsonaro disse a ele de que “como era difícil ser recebido fora do Brasil com o manto da desconfiança”. O ministro comentou que o desafio para pôr o Brasil nos trilhos é muito grande.

“O Brasil que nós herdamos, era um país com muitos problemas. Talvez, o maior problema deles, era a falta de crença de que o Brasil pudesse dar certo e nós trabalhamos muito no ano passado para recuperar a confiança interna e confiança externa”, destacou o ministro.

AUXÍLIO EMERGENCIAL

Sobre os desafios do órgão que comanda, Lorenzoni ressaltou que o governo tem se empenhado para atender milhares de pessoas que estão passando necessidade nesse período de pandemia. A pasta da Cidadania é a responsável por tocar os programas sociais do governo federal e Onyx Lorenzoni, que saiu da Casa Civil para “vestir outra camisa” no time de Jair Bolsonaro, tem buscado dar mais agilidade no atendimento à população.

“Nós processamos 112 milhões de CPFs ao longo desses últimos 40 dias e conseguimos atender uma Argentina e meia, pois são 59 milhões de pessoas. Tivemos que nos organizar para liberar a 1ª parcela do auxílio emergencial e já estamos viabilizando a 2ª parcela”, disse o ministro apontando que além do benefício criado especificamente para a pandemia, o órgão teve que também efetuar o pagamento do Bolsa Família.

Lorenzoni revelou que o governo está estudando a possibilidade de estender a quantidade parcelas do auxílio, mas alegou que o assunto está sendo tratado com muito cuidado, pois, segundo o ministro, cerca de 119 milhões de pessoas são atendidas pelos programas sociais do governo federal.

No decorrer da entrevista coletiva, Onyx Lorenzoni falou ainda sobre o rompimento com as práticas da velha política e a construção de um novo processo político entre as instituições.


FRAUDES

O ministro também comentou sobre os mais de mil sites que tentaram rackear informações no último final de semana. Os invasores tiveram acesso aos dados de 174 mil pessoas. No entanto, Lorenzoni afirmou que o Ministério da Justiça monitora as informações, junto à Polícia Federal.

“Vou usar uma expressão espanhola ‘hecha la lei, hecha la trampa’ (faz-se a lei, faz-se a trapaça), que é muito conhecida lá no sul do Brasil pela fronteira terrestre com a Argentina e Uruguai”, destacou Onyx.


Apenas no último fim de semana, 75 mil casos envolvendo presidiários foram registrados. Mais de 300 fraudes foram registradas pela PF. Nessa operação foram registradas duas prisões em flagrante. A caixa enviou duas citações de grupos de fraudadores à PF. O Ministério da Cidadania enviou três.

Confira abaixo o vídeo na íntegra da participação do ministro na Sala de Imprensa ABBP.

Postar um comentário

0 Comentários