Banner Top 202004

vídeo - BOLSONARO SOBRE TER O VÍRUS CHINÊS: "JAMAIS MENTIRIA PARA O POVO BRASILEIRO

FOTO: INTERNET

Presidente disse que é uma "ingerência" querer que ele mostre seus exames e criticou os governadores do Rio de Janeiro e São Paulo


O presidente Jair Bolsonaro afirmou, neste sábado (21), que governadores têm usado a situação da pandemia do novo coronavírus para se promover. Em entrevista à CNN Brasil, ele citou João Doria, de São Paulo, Wilson Witzel, do Rio de Janeiro.
– O Doria é um lunático, está fazendo política em cima disso [crise]. Ele é um governador que nega que foi eleito usando o meu nome. Então, eu lamento que ele esteja se aproveitando desse momento para crescer politicamente. Medidas que ele [Doria] e outros governadores têm tomado, como RJ, BA, DF, extrapolam, são excessivas. E o remédio em excesso torna-se um veneno. […] Estão fazendo um clima de terror com as populações desses estados. Temos que levar paz para a população, porque essa onda é grande, é preocupante, mas vai passar – acusou.
Bolsonaro também alfinetou os governadores, que já demonstraram desejo de concorrer à presidência da República.
– Esses poucos governadores que me criticam o tempo todo dizem que eu não tenho liderança, eu só digo uma coisa, as eleições de 2022 estão muito longe ainda para vocês partirem pra esse tipo de ataque – disse.
Questionado sobre o motivo de não ter divulgado os resultados dos dois exames que fez para detectar o novo Covid-19, Jair Bolsonaro afirmou que isto se trata de um assunto pessoal e que não tem obrigação de se expor. Ele também reforçou que não tem a doença.
– E se fizessem o mesmo pedido para quem tem HIV ou câncer? Eu sou chefe do Executivo, eu tenho tratamento especial. Jamais eu mentiria para o povo brasileiro. Eu acho uma intromissão, uma ingerência. Só farei [novo exame] se o Mandetta [ministro da Saúde] ou os meus médicos acharem que eu devo – declarou.
Ele também questionou o tratamento que tem recebido da imprensa neste sentido, uma vez que tem sido cobrado com relação a sua saúde.
– Eles queriam que eu fizesse outro exame [para Covid-19]. Estão muito preocupados com minha saúde. Eu pessoalmente estou tranquilo no tocante a esse vírus. Eu me referi naquele momento como uma “gripezinha” para a minha pessoa. E para mais de 60%, será algo que eles nem sentirão. Entendo que para idosos e pessoas que tenham alguma doença, o vírus poderá ser bastante grave – justificou, fazendo referência a uma declaração anterior.
Com relação aos testes da substância cloroquina para o tratamento da Covid-19, Bolsonaro disse que ainda segue indefinido, que se trata de algo promissor. Ele anunciou também a parceria com um dos laboratórios que já produzem o medicamento.
– Hoje eu tive a grande satisfação de receber um comunicado da diretora de comunicação corporativa da Apsen Farmacêutica e eles se voluntariam para doar o que for necessário em comprimidos de Reuquinol para brasileiros de forma geral. Existe, sim, a possibilidade que o Reuquinol seja eficaz para tratar a Covid-19. Então estamos na frente, cuidando não só das questões do dia a dia mas pensando que esse remédio possa ser eficaz lá na frente – revelou.

Postar um comentário

0 Comentários