CLDF

PRIVATIZAÇÃO DA ELETROBRÁS NÃO É MAIS PRIORIDADE PARA GOVERNO EM 2020

foto: internet

A venda da estatal era considerada como uma medida de sustentação para a economia do país 

A privatização da Eletrobras que beneficiaria o governo federal com cerca de R$ 16,2 bilhões não faz mais parte do plano para orçamento de 2020 do Ministério da Economia, após divulgação de um relatório por parte do ministério nesta sexta-feira (20). 
Até então, a venda da estatal era considerada como uma medida de sustentação para a economia do país e chegou até ser incluída dentro o pacote de projetos para a diminuição de efeitos econômicos por parte da pandemia do novo coronavírus durante uma reunião de líderes do Congresso na terça-feira (18). Reunião essa que exaltou ânimos entre o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o chefe de governo na casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO). Em entrevista ao Brasil sem Medo, Vitor Hugo relatou que "no momento em que toquei no assunto e expus como a privatização da Eletrobras poderia fortalecer a nossa economia diante do problema do coronavírus, o deputado Rodrigo Maia me interrompeu e disse que a base do governo queria fazer uma chantagem foi a partir daí que iniciou um bate-boca". 
De acordo com alguns deputados, a gritaria chegou a ser ouvida no Salão Negro do Congresso, visto que a reunião estava acontecendo no salão nobre da casa. 
A venda da estatal foi anunciada em 2018, durante o governo Michel Temer. Todavia, mesmo assim o Congresso não criou nem sequer uma comissão especial para analisar o projeto. Segundo o governo federal, por questão de cautela, o valor foi retirado do orçamento, como aponta o relatório, mas que continuam trabalhando para que a Eletrobras seja privatizada.
 Yasmim Alencar - BSM

Postar um comentário

0 Comentários