BRB

VIDEO- PRIMEIRO LOTE DE TESOURINHAS TEM 40% DAS OBRAS EXECUTADAS

FOTO: AG, BRASILIA

Os conjuntos de vias com alças e túnel estão recebendo pintura, novo revestimento e reforço nas estruturas de aço

Quando planejou Brasília, o urbanista Lucio Costa quis evitar o cruzamento de vias para garantir uma circulação fluida. Para isso, criou as tesourinhas, vias que passam por baixo do Eixo Rodoviário e dos eixinhos (L e W) e dão acesso às superquadras e aos comércios locais das Asas Sul e Norte. Mas, 60 anos após terem sido construídas, as passagens nunca tinham sido reformadas e muitas delas sequer passaram por manutenção nessas seis décadas.
Agora, porém, o GDF, por meio da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), começou a fazer esse trabalho em quatro conjuntos de tesourinhas das quadras 7/8 e 15/16 da Asa Norte e 3/4 e 15/16 da Asa Sul. Com 40% de execução, as obras seguem em ritmo acelerado. De acordo com o projeto, as 96 passagens do Plano Piloto passarão pelas obras de reforço e estética.
Nas quadras de final 3 e 4 da Asa Sul, em obra desde dezembro, os funcionários da empresa contratada por meio de licitação pela Novacap removeram todo o tijolo vermelho que revestia as duas tesourinhas e o túnel que passa sob o Eixão e mapearam as peças de aço da estrutura de concreto armado que precisam ser recuperadas.
“Quando tiramos o revestimento vimos que a situação estava mais grave do que imaginávamos”, conta Marven dos Reis e Silva, engenheiro da Novacap responsável pela fiscalização das obras na Asa Sul. “A situação era grave, mas as estruturas não apresentam risco de cair”, ressalta.
Segundo ele, mais de 400 metros quadrados das peças em aço precisarão ser reparados. Depois que a ferragem for recuperada – com a lavagem dos ferros ou a troca deles -, o revestimento de tijolos dará lugar ao concreto aparente, que será o padrão de todas as tesourinhas. A mudança foi aprovada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Nas quadras 15/16 Sul, o tijolo vermelho ainda está sendo retirado.
A obra mais adiantada é a das tesourinhas das quadras 15/16 Norte. Segundo o presidente da Novacap, Cândido Teles, as tesourinhas que passam embaixo do eixo W já receberam as melhorias na estrutura e foram pintadas, mas o trânsito só poderá ser liberado quando as passagens sob o Eixão e o eixo L forem concluídas.
Na Asa Norte, não há revestimento de tijolos. Os danos na estrutura podem ser percebidos com um jato de areia que “lava” a parede e derruba as partes que precisam ser reforçadas. Segundo o presidente da Novacap, havia uma demanda da população pelas reformas e um relatório do Tribunal de Contas do DF (TCDF) apontando o risco.
De acordo com Cândido Teles, a intervenção faz parte das comemorações dos 60 anos de Brasília. “É um desejo do governador fazer o máximo possível para o aniversário de Brasília. Essas tesourinhas estavam esquecidas, tem estrutura que nunca passou por manutenção”, diz. “Elas ganham uma sobrevida de 60 anos, só que agora queremos dar a manutenção periódica para que não chegue ao ponto que chegou”.
Há um conjunto com duas tesourinhas e um túnel de ligação em cada uma das 16 entrequadras que cortam os quase 15 quilômetros do Eixão (das duas asas). Todas elas passarão por reforço estrutural, revitalização e pintura, ao custo de R$ 7.337.880. As ações serão simultâneas em quatro entrequadras por vez, duas na Asa Sul e duas na Asa Norte.

De acordo com o projeto, as 96 passagens do Plano Piloto passarão pelas obras de reforço e estética. 




Postar um comentário

0 Comentários