TSE AUTORIZA ASSINATURAS ELETRÔNICA PARA CRIAÇÃO DOS PARTIDOS


TSE libera assinaturas eletrônicas para criar partidos

Corte acata pedido e deverá exigir regulamentação o que poderá atrasar planos da Aliança pelo Brasil. "Grande dia" celebra Bolsonaro nas redes sociais.


Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na noite desta terça-feira (03/12/2019), por quatro votos a três, que assinaturas eletrônicas poderão ser usadas como apoio de eleitores para a criação de partidos políticos. 

A autorização foi ótima notícia para o presidente Jair Bolsonaro o grupo político que deseja um partido de direita 'genuíno' sem os traíras, que está criando uma nova legenda, mas, ao mesmo tempo, é uma preocupação a mais para os planos da Aliança pelo Brasil, pois os ministros da Corte também decidiram que será preciso uma regulamentação para oficializar essa novidade – e não há prazo para isso.

A exigência mais difícil na lista de regras para a criação de um partido é a coleta de aproximadamente 492 mil assinaturas de eleitores em ao menos nove Estados do país. 

Como o prazo de criação de partidos que surgiram recentemente, como Rede e Novo, foi muito demorado chagando a anos, Bolsonaristas esperam que a coleta eletrônica possa acelerar – e muito – esse processo, pois, para participar de uma eleição, o partido tem que estar apto pelo menos seis meses antes do pleito.

Postar um comentário

0 Comentários