BRB

A SEMOB PRIORIZA AÇÕES NO TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO


FOTO:INTERNET

Realizações e perspectivas foram apresentadas ao Conselho de Transporte do DF


A melhoria do transporte público coletivo é o alvo das principais ações da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob). No balanço das ações e perspectivas de 2019, apresentado ao Conselho de Transporte Público Coletivo do DF, nesta quarta-feira (18), o secretário Valter Casimiro destacou as intervenções que considera importantes, como aumento da frota de ônibus, readequação de linhas e criação de faixas exclusivas.

“O objetivo é reduzir o tempo em que o usuário precisa esperar o ônibus e também o tempo de permanência das pessoas dentro dos veículos”, explicou o secretário. Segundo ele, em 2020 a Semob vai atuar para aumentar ainda mais a frota e a oferta de linhas. “Temos que reduzir a taxa de ocupação dos veículos e oferecer maior conforto aos passageiros, reduzindo ainda mais o tempo das viagens”, afirmou.

Este ano a Semob criou e readequou mais de 390 linhas, as quais tiveram os itinerários ampliados e otimizados. Isso proporcionou a oferta de viagens em 20 regiões administrativas do DF. Também nessas localidades, foram construídos 182 abrigos nas paradas de ônibus e outros 88 deverão ser construídos até o próximo mês de março. A Secretaria está elaborando projetos para construir mais 500 abrigos no próximo ano.

Até 2022, a frota de ônibus do DF deverá estar totalmente renovada. Este ano foram renovados 720 veículos e até o final de 2020 os ônibus novos deverão passar de 2.400 coletivos.

A utilização de faixas exclusivas contribui para descongestionar o trânsito e reduzir o tempo de viagem dos ônibus. Entre março e dezembro deste ano, o transporte público coletivo contou com as faixas reversas da EPTG, liberando uma faixa a mais no sentido da via para os veículos particulares, nos horários de pico pela manhã e no final da tarde. Todos saíram ganhando. As viagens de ônibus, por exemplo, ficaram até 30 minutos mais rápidas, beneficiando cerca de 65 mil passageiros por dia.

No dia 1º de janeiro de 2020, a Semob vai desativar a faixa reversa da EPTG, quando entram em operação 160 ônibus com portas dos dois lados. Esses veículos permitirão o embarque nos canteiros centrais e o uso das faixas exclusivas durante 24 horas por dia. Serão beneficiados mais de 56 mil usuários das 57 linhas que se destinam à Rodoviária do Plano, W3 Sul e W3 Norte.

Novos empreendimentos
A Semob iniciou os procedimentos para firmar parcerias que deverão viabilizar novos empreendimentos a partir de 2020. De acordo com o secretário Valter Casimiro, o objetivo continuará sendo a prioridade ao transporte público coletivo.

No primeiro semestre do ano deverá acontecer a audiência pública sobre o projeto do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que fará a integração entre os terminais da Asa Sul e Asa Norte pela via W3, numa extensão de 22 km. O projeto já foi selecionado e a previsão é que a obra seja licitada ainda em 2020.

O projeto da Zona Verde, que também deverá ser implementado no próximo ano, tem o objetivo de estimular o uso do transporte público e criar rotatividade nos estacionamentos públicos. A Semob já selecionou o estudo de viabilidade e deverá realizar audiência pública no próximo semestre.

A partir de janeiro, os usuários do transporte público coletivo terão mais facilidade para acompanhar os horários dos ônibus e os trajetos das linhas em tempo real, por meio de aplicativos. “Fizemos melhorias no compartilhamento de dados com os aplicativos Moovit e Citamob, de forma que os usuários terão informações mais precisas sem precisar ficar muito tempo esperando pelos ônibus nas paradas ou terminais”, afirmou.

Conselheiros
Na última reunião deste ano do Conselho de Transporte Público Coletivo do DF, o secretário Valter Casimiro deu posse a quatro novos integrantes do colegiado: Ery do Nascimento Brandi de Oliveira, representante da Secretaria de Obras; Marcelo Esrom Cupti Madeira, representante do Detran; e os representantes das operadoras, Carolina Louzada Petrarca (titular) e Bruno Galeano Mourão (suplente).

Criado em 1986, o Conselho de Transporte Público Coletivo é um órgão de caráter consultivo e participativo, nas questões afetas ao Sistema de Transporte Público Coletivo do Distrito Federal – STPC/DF. O colegiado é composto por integrantes da sociedade civil, do Executivo e do empresariado, num total de 19 membros.

Postar um comentário

0 Comentários