"OS ESTADOS UNIDOS DEFENDEM JAIR BOLSONARO" DIZ DONALD TRUMP SOBRE A ENTRADA NA OCDE

FOTO:TWITTER DE D. TRUMP
O presidente norte americano demonstra alinhamento político com o presidente brasileiro Jair Bolsonaro

Todo cúpula do governo norte americano veio a público apoiar a entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e denunciar mais um caso de Fake News da Agência americana.

Durante todo o dia a imprensa relatou uma falsa notícia sobre a retirada de apoio dos Estados Unidos ao Brasil. Mais cedo, por volta da 11h a agência de notícias Bloomberg informou que governo dos Estados Unidos, por meio do secretário de Estado, Mike Pompeo, rejeitou um pedido para discutir o aumento de integrantes na OCDE.

Aqui no Brasil toda imprensa, principalmente aquela que "joga contra" o governo comprou a notícia da Agência norte americana o que estímulou todo alto escalão do governo, inclusive o próprio presidente Donald Trump a fazer um anuncio no Twitter apoiando não só a inclusão do Brasil, mas também defendeu incisivamente o presidente brasileiro.

Por volta da 17h00 a Embaixada Americana em território brasileiro reiterou acordo firmado em encontro dos dois presidentes.
foto:dfmobilidadeno twitter


Posteriormente o secretário de Estado norte-americano, Michael Pompeo, afirmou, pelas redes sociais:
“A carta vazada não representa com precisão a posição dos Estados Unidos em relação ao alargamento da OCDE. Somos apoiadores entusiasmados para a entrada do Brasil nessa importante instituição e os EUA vão fazer dar um grande apoio para a inclusão do Brasil”, escreveu Mike Pompeo em sua página no Twitter na noite de hoje. “Saudamos as promessas do Brasil para reformas econômicas e os esforços para aplicar as melhores práticas e adequação da plataforma regulatória aos padrões da OCDE”
“Ao contrário das notícias da mídia, os Estados Unidos, consistente com a declaração conjunta dos presidentes Donald Trump e Jair Bolsonaro de 19 de março, mantém total apoio para os esforços para o Brasil iniciar o processo de se tornar membro pleno da OCDE”

Postar um comentário

0 Comentários