BRB

REPÓRTER INVADE PRIVACIDADE DE HELOISA BOLSONARO



Um repórter da revista Época fingiu ser cliente da psicóloga Heloísa Bolsonaro para produzir uma matéria que revela o método de trabalho da profissional, ao mesmo tempo em que divulga opiniões pessoais da esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).


Após cinco sessões realizadas no espaço de um mês, a revista publicou uma matéria, que passou a circular nesta sexta-feira, 13 de setembro, na versão digital de Época. A versão impressa começa a ser distribuída neste fim de semana em todo o país.

O repórter trainee João Paulo Saconi só revelou sua identidade ao fim das cinco sessões. Ele ligou para a psicóloga durante esta semana comunicando que havia gravado as sessões e que iria publicar a matéria, em uma flagrante invasão de privacidade profissional e pessoal.

A forma de obtenção das informações seria considerada antiética nos manuais de redação tanto do Brasil quanto do exterior. O que se vê na mídia brasileira, no entanto, é um repetido desprezo pela ética, um vale tudo quando se trata de expor a vida do clã Bolsonaro.

Deputado diz que é falta de caráter

“O ‘jornalista’ da Época se passou por cliente, não se identificou como repórter, fez cinco sessões online com minha esposa, que deveriam ser apenas entre os dois, gravou tudo e agora fez matéria para a Época. Até onde vai a falta de caráter da imprensa nacional?”, questionou.
Para Eduardo, além de atacá-lo, a tentativa da publicação também é distorcer a ética e capacidade profissional de sua esposa.

Postar um comentário

0 Comentários