DISPUTA PELA PREFEITURA DE SÃO PAULO ANTECIPA DEBATE NO PSL

FOTO:INTERNET

Essa semana se iniciou uma disputa interna no PSL-SP para decidir quem saíra pela sigla na corrida à prefeitura da capital no ano que vem.

O primeiro nome a circular com força na mídia e nas redes sociais foi o da deputada federal Joice Hasselmann. A parlamentar, que é líder do governo na Câmara e teve a maior votação da história para uma cadeira naquela Casa, viria aproveitando os efeitos da onda de 2018 e seu sucesso político nos meandros do Congresso. Segundo a própria Joice, sua candidatura seria uma opção ao PT e ao PSDB.
No entanto, aproximação da paranaense com figuras tarimbadas da chamada “velha política” como o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM) e o governador de São Paulo João Dória (PSDB) desagradou a ala mais à direita do partido, representada pelo deputado estadual Gil Diniz, vice-presidente da legenda no estado e figura muito próxima a Eduardo Bolsonaro, que é o presidente estadual da agremiação.
Diniz tuítou as seguintes mensagens em referência à indicação de Joice à prefeitura:
“A executiva do PSL-SP informa que o partido não definiu nenhuma candidatura ao cargo de prefeito ou vereador de nenhum município e, no caso de escolha de prefeitos, promoverá assembleias para todos municípios onde mais de um candidato do partido se apresentar para o pleito”.
Depois, provocou:
“O PSL na cidade de São Paulo precisa ter candidatura própria e não servir de linha auxiliar do PSDB”, insinuando que Joice seja aliada dos tucanos na cidade. Em seguida indicou alguns nomes e concluiu que “a decisão será tomada no momento oportuno”.
Ato contínuo, o senador Major Olímpio (PSL-SP), entusiasta da candidatura Hasselmann, também pelo Twitter, questionou a posição de Gil Diniz:
“Fiz um desafio à Joice Hasselmann que se coloque como pré-candidata a prefeita em SP, mas que natural para um partido! Agora vejo uma nota do vice-presidente estadual de que nada foi decidido?” Depois alfinetou o congressista da ALESP: “Sei que o forte aí não é tomar decisão, nem olho no olho! Pq o Gil é quem assina”?
Desta feita, aproveitando a bola levantada, Joice atacou, respondendo o senador Olímpio e se referindo à Diniz:
“Pq é aspone [burocrata sem muita utilidade] sem mta inteligência aplicada. Simples”.
E devolveu a insinuação de que tivesse ligação com o PSDB:
“Ou estamos juntos ou é PSDB ou PT. Será q alguém está vendido pro PSDB ou PT aqui”?
O fato é que a briga interna será mesmo acirrada uma vez que o nome pesselista, qualquer que seja, promete vir com muita força na cidade.
Vale lembrar que Bolsonaro ganhou na capital paulista com boa margem (60,38% contra 39,62% de Haddad) e, ademais, além de Joice Hasselmann, Eduardo Bolsonaro, deputado federal, e Janaína Paschoal, deputada estatual, ambos do partido do presidente, tiveram votações recordes para seus respectivos cargos.

Estudos Nacionais

Postar um comentário

0 Comentários