VENEZUELA: MAIS DE 70 VEÍCULOS DE MÍDIA FECHADOS, SEGUNDO ENTIDADE JORNALÍSTICA

foto:EPA/Alberto Valdez

Em entrevista a um programa de TV da Venezuela, Tinedo Guía, presidente do Colégio Nacional de Jornalista (CNP), revelou haver mais de 70 veículos fechados pelo governo. A Comissão Nacional de Telecomunicações do país (Conatel) fornece diferentes argumentos para determinar o fim das transmissões dos veículos de mídia e circulação dos jornais impressos. As informações são do jornal El Universal.
Um dos jornais fechados recentemente foi o Panorama, do estado de Zulia, além de “uma variedade de diários do interior vêm sendo obrigados a fechar suas portas por falta de papel, já que a corporação Alfredo Maneiro não tem entregue as bobinas a tempo e muitos jornais acabam migrando para a internet”, assinalou Guía.
Os jornalistas do país tiveram esperança na visita de Michelle Bachelet, atual comissária para os Direitos Humanos da ONU, mas acrescentam que o tempo de apenas três dias de sua visita foi muito curto para conhecer todos os problemas nacionais. Os jornalistas informaram Bachelet sobre os riscos que correm os jornalistas na busca de informação.
“Tivermos uma reunião, esclarecemos a situação venezuelana e expusemos os problemas e riscos que correm os jornalistas. Ela (Bachelet) tem toda essa informação e esperamos que atue para que haja verdadeira liberdade de exercício do jornalismo como uma garantia de direito trabalhista”.
Bachelet deixará dois delegados na Venezuela para que acompanhem a crise humanitária no país, afirmou o líder da oposição Juan Guaidó, na última sexta-feira (21).
“Duas pessoas de sua equipe ficaram para acompanhamento no interior do país da crise em hospitais, escolas”, disse Guaidó aos repórteres, após se reunir com Bachelet na sede da Assembleia Nacional.

Postar um comentário

0 Comentários