NOVACAP ACELERA RITMO DAS OBRAS NA RODOVIÁRIA

FOTO; AGENCIA BRASÍLIA
Plataformas A, B, C, D2 e E já passaram por reforma. Outras duas estão em andamento

Os trabalhos de reforma do Terminal Rodoviário do Plano Piloto seguem em ritmo acelerado. A Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), responsável pela fiscalização da obra, divulgou que os serviços contratados serão finalizados em julho deste ano.
Além de toda a área comum da rodoviária, também estão sendo feitas melhorias no interior das lojas, área de empresas de ônibus e DFTrans.
Entre os serviços previstos no contrato está a recuperação das calçadas internas; a execução de novas instalações elétricas, hidráulicas, eletrônicas, a gás, de lógica e sanitária; execução de sistema completo contra incêndio e central de ar-condicionado; e sinalização para acessibilidade.
As plataformas A, B, C, D2 e E já foram concluídas e as D1 e F estão em andamento. Além disso, está sendo finalizada a instalação dos pisos táteis no mezanino.
A plataforma superior também está parcialmente interditada para intervenções na rede elétrica e implementação do piso em granitina. Esta é a primeira grande reforma estrutural no terminal. Os investimentos no local são de 36,5 milhões.
Este valor inclui a reforma realizada nas dependências do Na Hora, localizado próximo à estação Central de Metrô. No local foram realizados os serviços de troca de forro, sistema de ar condicionado, sistema de prevenção e combate a incêndio e pintura geral.
O diretor-presidente da Novacap, Daclimar Castro, analisa que as melhorias trarão, não só conforto, mas segurança às mais de 700 mil pessoas que passam pelo local todos os dias.
“A Rodoviária é o marco zero da nossa cidade. Temos que garantir que seja um espaço seguro e confortável para a população. As pessoas não só passam por aqui indo para outros lugares, como passam o dia aqui trabalhando e merecem um espaço digno”, afirma Castro.
Acessibilidade
Uma grande preocupação da Companhia é com a acessibilidade para pessoas com deficiência, item fundamental na reforma. “Estamos atentos a todos os aspectos relacionados à acessibilidade do terminal e precisamos da colaboração dos usuários para manutenção de pisos táteis, escadas rolantes e elevadores, essenciais no deslocamento dos que precisam”, destaca Castro.
Todo o complexo contará com piso e sinalização especial para pessoas com dificuldade de locomoção.
Fonte: Agência Brasília

Postar um comentário

0 Comentários