OBRAS RETOMADAS NO DF


Apesar das chuvas no início do ano, o governo acelera obras de infraestrutura em Bernardo Sayão, Vicente Pires e Sol Nascente. Secretaria analisa contratos para assegurar e dar celeridade à entrega de obras aos moradores.

A Secretaria de Obras do DF trabalha em velocidade máxima. Mesmo com as chuvas, a execução de obras de infraestrutura em Bernardo Sayão, Vicente Pires e Sol Nascente seguem a todo o vapor. As empreiteiras se concentram na drenagem pluvial e outros serviços que podem ser feitos mesmo sem a colaboração do tempo.

“Definimos um cronograma audacioso. Este é apenas o primeiro de muitos avanços. Vamos trabalhar de forma mais eficiente para dar mais agilidade aos serviços”, explicou Izídio Santos, secretário de Obras e Infraestrutura do GDF. Com a dinâmica, já há registro de aumento no percentual de execução dos serviços em cinco dos 11 lotes do Setor Habitacional Vicente Pires.

Além da construção da infraestrutura urbana nessas três regiões habitacionais, estão em andamento as obras do Trevo de Triagem Norte; a construção de mais duas estações do Metrô, na Asa Sul; a recuperação do Viaduto da Galeria dos Estados; e o recapeamento do Setor Policial Sul. Os três primeiros com entrega para início do segundo semestre, e o último, com previsão de conclusão para os próximos dias.

A pedido do governador Ibaneis Rocha, a Secretaria de Obras também prioriza os processos de contratação de serviços para a recuperação das tesourinhas e viadutos adjacentes. Obras que estão programadas para iniciar ainda neste ano.

Nos primeiros 70 dias do ano, também foram concluídos os serviços de drenagem e pavimentação asfáltica do Centro Urbano de Samambaia. O Departamento de Estradas e Rodagem (DER-DF) também concluiu a recuperação asfáltica da pista da Barragem do Paranoá, onde foram aplicadas 800 toneladas de massa asfáltica, ao longo dos 630 metros de extensão do trecho que cruza a represa.

O DER executou ainda a revitalização dos 13 quilômetros do Eixão com o microrrevestimento da pista de rolamento – incluindo serviços de reparos localizados – e a sinalização horizontal da rodovia, no trecho entre o Trevo de Triagem Norte (TTN) e o Trevo de Triagem Sul (TTS), além da faixa de pavimento de concreto entre o túnel do aeroporto e o viaduto da DF-051/DF-002.

Para melhorar a fluidez do trânsito, o departamento passou a realizar, desde o final de fevereiro, a Operação EPTG, que consiste em utilizar melhor as faixas exclusivas de ônibus. Para isto, foram sinalizados 12,6 km da via com cones fixos e placas. A estimativa com a medida é de aumentar em 20% a fluidez do trânsito na rodovia.

Contratos em análise


Além de acompanhar de perto a execução das obras, a Secretaria de Obras se concentra na análise dos contratos em vigência. “Estamos vistoriando todas as obras e verificando os contratos existentes para identificar os gargalos. Dessa forma, vamos conseguir trabalhar com mais rapidez. Nosso objetivo é entregar essas intervenções o quanto antes para a comunidade”, justifica Luciano Carvalho, secretário-adjunto de Obras e Infraestrutura do GDF.

A pasta concentra ainda a atribuição de acompanhar obras em execução por outros órgãos, tanto da administração direta quanto da administração indireta. Entre elas, estão a reforma das escolas conduzidas pela Secretaria de Educação; a construção das estações metroviárias sob a responsabilidade do Metrô; os serviços de substituição de canais de saneamento básico da Caesb; e os reforços de iluminação pública da CEB.

Postar um comentário

0 Comentários