DUTO QUE ABASTECE DF ESTÁ A 3 DIAS SEM FUNCIONAR DIZ PETROBRÁS

DFMOBILIDADE

A perfuração de um duto que abastece o DF e Goiás já dura três dias. De acordo com a Petrobras, o furto de combustível ocorreu na madrugada de sábado (12/1). Nesta terça-feira (15/1), os reparos no oleoduto Osbra, que liga a Refinaria de Paulínia, no interior de São Paulo, ao Terminal de Brasília, continuam e não têm prazo para terminar. Apesar da suspensão de mais de 72 horas, a estatal descarta o risco de desabastecimento. 


O funcionamento do duto continua suspenso. Contudo, a estatal garante que há reservas suficientes para o consumo até a finalização do conserto. "A operação foi interrompida temporariamente devido a um furto de combustível em um trecho do oleoduto no município de Araras (SP), que aconteceu ", informou, em nota, a Petrobras, já que o duto perfurado é de responsabilidade da Transpetro, uma de suas subsidiárias. 

Segundo a Petrobras, não há prazo para os reparos serem finalizados. A previsão mais otimista é que até quinta-feira (17/1), após o meio-dia. "O duto está sendo reparado e a previsão é que volte a operar normalmente nos próximos dias", finaliza a estatal. A distância entre o local do furto e o DF é de quase 840km. 

Para evitar escassez, algumas bandeiras já alteraram a forma de trazer combustíveis à capital. A Shell, por exemplo, optou pelo uso de caminhões. "Como a situação pode comprometer o abastecimento da região, está trabalhando com outros modais para atender a demanda de seus clientes", explica, em nota. 

Com a perfuração, vários postos, mesmo de bandeira diferentes, já não receberam gasolina desde segunda-feira (14/1). No sistema usado pelos estabelecimentos para fazer pedidos às distribuidoras, nenhum negócio foi fechado. Estão sob a rubrica pendente.

O presidente do Sindicombustíveis, Paulo Tavares, acredita que não haverá interrupções no DF, já que os tanques dos postos estão completos. "O rompimento foi para furto. Não haverá desabastecimento até quinta-feira", avaliou. 

Uma das recomendações da empresa para evitar casos como este, é a participação dos moradores de áreas próximas aos dutos e solicita que eles entrem em contato com a Transpetro por meio do telefone 168, no caso de alguma movimentação suspeita na faixa de dutos ou em terrenos próximos. A central funciona 24 horas e a ligação é gratuita. 































Postar um comentário

0 Comentários