CONCESSÃO DO AUTÓDROMO RECEBE 2 PROPOSTA DE EX PILOTOS

dfmobilidae

Emerson Fittipaldi desistiu de participar da Parceria Público-Privada (PPP) para assumir a administração do Autódromo Internacional Nelson Piquet. Apenas os consórcios integrados também pelos ex-pilotos Affonso Giaffone e Amir Nasr, com seus respectivos sócios e parceiros técnico-econômicos, apresentaram propostas à Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), nesta quinta-feira (17/1).

Agora, os documentos serão analisados e a previsão é de que, em fevereiro, seja anunciado o vencedor. O local não promove eventos desde 2014. Estão no páreo o Consórcio Arena BSB, liderado por Richard Dubois, tendo Affonso Giaffone como diretor técnico; e a Calbox, empresa apoiada pela Federação de Automobilismo do DF e por Amir Nasr.

Segundo Dubois, “Brasília merece um autódromo à altura de uma capital. Temos uma proposta para devolver o automobilismo em todo seu esplendor, e que Brasília possa voltar a ser referência”. Luiz Caland, presidente da Federação de Automobilismo do DF, destacou que o espaço está jogado e abandonado: “Temos certeza de que um grupo de Brasília tem mais condições de recuperá-lo. Somos da cidade”.É a primeira PPP do governo Ibaneis e esperamos poder ter muito mais oportunidades de negócios para os empresários de Brasília, do Brasil ou até mesmo estrangeiros”, completou o presidente da Terracap, Gilberto Occhi.

A parceria público-privada (PPP) do autódromo promoverá a cessão do espaço pelo período de 35 anos, em contrato de R$ 73.175.202,26. O novo administrador deverá promover reformas, gestão, manutenção, operação e exploração do local.
Além disso, a empresa ou consórcio que ganhar a licitação deverá promover atividades esportivas, sociais, culturais, artísticas, comerciais, recreativas e de lazer. Entre os investimentos obrigatórios, está a reconstrução da pista do autódromo.









Fonte: Metrópoles 

Postar um comentário

0 Comentários