GOVERNO RETARDA EM QUATRO ANOS REAJUSTES DE METROVIÁRIOS E RODOVIÁRIOS

Foto: Metropoles-DFMOBILIDADE



Rodoviários reivindicavam um reajuste de 7% sobre os salários, mas as empresas ofereceram 2,71%. Após muita negociação, os empregados conseguiram 4,45% de aumento e garantia de que a atividade-fim não será terceirizada. Os trabalhadores decidiram em assembléia neste domingo (23), pela não paralização.

A manutenção do acordo coletivo anterior, 5% de reajuste no tíquete-alimentação, 5% de reajuste na cesta básica e 7,8% de reajuste no plano de saúde foram as outras conquistas após uma pressão muito bem sucedida dos rodoviários que sofrerão não mão do atual governo. Os trabalhadores contratados durante a transição do reajuste anterior vão ter 5% a mais, ou seja, 9,45% de reajuste a partir do acordo.

Já os metroviários selaram acordo após determinação judicial (TRT-10), constante de ata, para que a recomposição salarial de 8,4106% seja incorporada aos salários dos metroviários já no mês de setembro. O percentual é referente ao INPC do período compreendendo abril de 2014 a março de 2015,portanto de quatro anos atrás, previsto no Acordo Coletivo de Trabalho de 2015 e confirmado em sentença normativa do tribunal.
COMPARTILHAR:

+1

0 Response to "GOVERNO RETARDA EM QUATRO ANOS REAJUSTES DE METROVIÁRIOS E RODOVIÁRIOS"

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial