GESTÃO MEDíOCRE DO METRÕ NÃO IMPEDE GREVE

FOTO: INTERNET -DFMOBILIDADE




Se você for usar o Metrô hoje, infelizmente não poderá, isso porque a empresa, assim como todo restante do Governo do DF são inoperantes e ineficazes na gestão da coisa pública. Não basta não ser corrupto; competência e responsabilidade é fundamental para garantir a mobilidade.

A Justiça não tão justa assim

A Justiça determinou que, além de operar com 90% dos funcionários e da frota nos horários de pico – 6h às 10h e 16h30 às 20h30 – e 60% nos demais, o metrô deve funcionar com 100% dos trens no próximo domingo (12), quando ocorre a segunda etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A determinação prevê ainda o pagamento de multa diária de R$ 100 mil pelo Sindmetrô-DF, em caso de descumprimento da decisão.

Ao determinar os percentuais de funcionamento a justiça visa somente o status quo do sistema precarizado pelos canibais socialistas.

Filiados do PSB comandam a empresa

Não é a toa quem em todo Estado que o PSB participa ou é governo a primeira pasta que assumem é a do transporte, por que será?

Com dezenas de denúncias e negligências administrativas e operacionais o ápice da ingerência parece ter chegado.Uma empresa com quadro enxuto e empregados com dedicação exclusiva a atual diretoria não aguenta pressão e pede para fechar a Companhia com a desculpa de não garantir a segurança. Enquanto não renova os coletes balísticos de seus empregados, vencidos a mais de um ano.

Desde a psicóloga (vinda exclusivamente do Rio de Janeiro e irmã de amigo do presidente) até a diretoria de manutenção há pessoas que foram "convidadas" a se filiarem ao Partido Socialista para que pudessem ser mantidos em seus cargos em detrimento de chamar os concursados. 

A crise econômica não justifica

Logo que saiu do Limite Prudencial houve por parte do GDF uma celebração, pois daí poderiam se cacifar ainda mais para uma reeleição do atual governo (abrindo os cofres), mas não para categorias independentes e compromissada somente com a boa prestação de serviço.

Dotação orçamentária pode não existir, mas outras fontes com toda certezaa, segundo técnicos da SEPLAG, que pediram para não serem identificados com receio de represálias.

Incompetencia gigantesca e a precarização do sistema

Não construíram nenhuma estação em quase quatro anos e todo benefício técnico adquirido pela empresa ocorreu antes da atual gestão, Como por exemplo: Sistema Automático de Pilotagem (ATO), Painéis de Horário de Trens (Projeto dos empregados concursados).

Para se ter uma operação segura nos transportes metroferroviários é necessário que se tenha uma comunicação efetiva e rádios modernos, coisa que nunca houve, pelo contrário a maioria está virando sucata e frequência não funciona. 

Perdeu R$415 milhões

Com problemas estruturais e gigantescos gargalos no transporte público, o Distrito Federal ainda se dá ao luxo de desperdiçar dinheiro que poderia amenizar o transtorno de quem depende do sistema de ônibus e metrô diariamente. O governo federal liberou R$ 415 milhões para o GDF comprar 10 trens para a Linha 1 do Metrô-DF — que atende Samambaia, Ceilândia, Taguatinga, Guará e Plano Piloto —, 10 veículos leves sobre trilhos (VLTs) e concluir as obras das estações das quadras 104, 106 e 110 Sul.

No entanto, esse dinheiro não chegará aos cofres públicos da capital porque o governo local não entregou a papelada a tempo. O prazo expirou e não há mais como conseguir os recursos. “Era um conjunto grande de empreendimentos selecionados há mais de um ano, mas alguns entes federados não conseguiram apresentar a documentação necessária para a contratação. Foi o que ocorreu com esses empreendimentos do Governo do Distrito Federal”,

Privatizar não resolve o problema

O maior patrimônio de qualquer empresa moderna é o ser humano, o profissional capacitado e valorizado.
Nos estados onde a tereceirização e privatização ocorreu os problemas se agravaram, pois o único objetivo é o lucro.

O Sindicato reividica e trabalhadores sofrem

Com escalas apertadas e trabalhando sem poder fazer horas extras os empregados das estações e seguranças sofrem sem o apoio da Companhia. Veja o caso da cantora de rua que causou a polêmica pois entrou no Metrô e mandou ver com seu aparelho, sem autorização. O Agente de Segurança estava respaldado por Regulamento de Transportes Terrestres (Lei Federal) e qual não foi a surpresa a presidência humilhou em público o trabalhador que, respaldado pela legislação, trabalhava em seu oficio.

A Nomeação dos aprovados conforme acordo, com a ampliação das vagas. Justifica-se pelo baixo números de efetivos e pela situação crítica de segurança na operação

Pagamento do INPC de 2015 e do Retroativo do período. Trata-se de recompensar e fazer a lei. Cumpra-se, não a qualquer custo, mas por questão de honra dos bons gestores.

Depois de três anos de promessas e blá blá a diretoria da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal disse a que veio. Nada.

COMPARTILHAR:

+1

0 Response to "GESTÃO MEDíOCRE DO METRÕ NÃO IMPEDE GREVE"

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial